Textos

Aos novos tempos

Douglas Ceccagno
29/10/2018


primeiro foi o medo
de violência e violação
palavras prontas pisadas
por botas sem ilustração
até forçar a poesia

depois a queda entre as armas
os empurrões a ameaça
a pedra no meio do poema
e desperto entre os destroços
clamei por ti liberdade

e muitos outros ouviram
e murmuraram no mesmo tom
então o braço no abraço
a mão na mão dos que sonham
ouvir teu nome espalhado
te apelidei esperança

e pondo os passos em compasso
os olhos no olho do futuro
a fé no amor todas as cores
te construímos resistência


Cadastre-se no portal Escrita Criativa para receber dicas de escrita, artigos e informações de concursos

 

 

Comentários:

Envie seu comentário

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação:
Repita os caracteres "205206" no campo.